Not?cias

- Sem salário, merendeiras fazem manifestação em frente a Prefeitura

Merendeiras do município da Serra fecharam a BR-101, na altura do bairro Serra Sede, na manhã desta terça-feira (14). O protesto da categoria é contra a empresa terceirizada da Prefeitura da Serra que não estaria cumprindo com os deveres trabalhistas. Após barricada na rodovia, as manifestantes seguiram para os portões da Prefeitura.

As reivindicações são salários e tickets atrasados, a suspensão do plano de saúde, falta de depósito de INSS e FGTS, férias vencidas e pessoas demitidas, que não receberam rescisão. “Tenho 11 anos de profissão, trabalho para a SERGE há nove meses. Fui demitida e ainda não recebi minha rescisão”. Afirma Araceli Fonseca do Nascimento.

A merendeira Luciana Gomes é funcionária há seis anos, desde quando a empresa ganhou a licitação da Prefeitura e afirma que o correto é a empresa efetuar o pagamento no primeiro dia de cada mês, mas não está sendo assim: “No mês passado recebemos no dia 24 e esse mês não tem nem previsão de quando vão pagar”. Ressalta.

O Presidente do Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores em Hotéis (Sintrahoteis), Odeildo Ribeiro, solicitou ao departamento jurídico a tomar todas as medidas cabíveis, notificando a empresa para cumprimento das obrigações trabalhistas e demais normas coletivas.

A reportagem do Jornal Tempo Novo Procurou a SERGE SERVIÇOS E CONSERVAÇÃO E LIMPEZA LTDA, empresa terceirizada da Prefeitura da Serra e responsável pelo pagamento das merendeiras, mas até o momento, a empresa não se manifestou. A Prefeitura da Serra, por meio de nota, afirma que está em diálogo com a empresa responsável e com o sindicato da categoria e está empenhando esforços para normalizar a situação o mais rápido possível.